Canto Firme,Conservatório de Artes,Cursos Profissionais,Firmação

III ESTÁGIO DE PÁSCOA DA ORQUESTRA DE SOPROS DO MÉDIO TEJO – OSMT’17

III estagio da pascoaCERTO-1

III Estágio de Páscoa da Orquestra de Sopros do Médio Tejo – OSMT’17

03 a 08 de Abril – Canto Firme de Tomar

 

Direção Musical e Direção Artística: 

Maestro e Direcão Artística: Simão Francisco

fullsizerenderNatural de Tomar, onde iniciou os seus estudos musicais, ingressa em 2006 na ESMAE – Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto – na Classe de Flauta, onde trabalhou primeiramente com o Prof. Paulo Barros e mais tarde com a Prof. Raquel Lima (com a qual terminou a licenciatura). Obteve formação com flautistas como Nuno Inácio, Sthephanie Wagner, Olavo Barros, Vasco Gouveia, Katharine Rawdon, Vera Morais, Thies Roorda, entre outros. Colaborou com Orquestras como Sinfonieta da Esmae, Orquestra de Câmara da Gulbekian (Braga), Momento Perpetuum, Orquestra de Sopros dos Templários, Verão Amizade e Estágio da Banda Sinfónica da Covilhã, no qual foi chefe de naipe convidado. Nestes agrupamentos trabalhou com prestigiados maestros, entre os quais, Alberto Roque, Jean-Sebastien Berreau, Bruno dal Bom, Yuri Nasushkin, Martin André, Jouke Houekstra, Erik Janssen, António Saiote, Reinaldo Guerreiro e Osvaldo Ferreira.

Desenvolve actividade enquanto maestro, sendo presentemente maestro titular da Orquestra de Sopros da Canto Firme da Orquestra Sinfónica de Thomar e da Orquestra de Sopros da Covilhã, exerce ainda funções na Filarmónica SAMP – Pousos. Obteve aulas de Direcção de Orquestra com os maestros Jean-Sebastien Berreau, Jouke Houekstra, Steven Davis, Félix Hauswirth, Ferrer Ferran, sendo actualmente aluno de Direcção do Maestro Alberto Roque. Enquanto maestro trabalhou com solistas como: Tiago Rosa (Fagote), Bruno Cruz (Trompa), Bruno Pascoal (Eufónio), Fábio Palma (Acordeão), Mariana Barradas (Violoncelo), Daniel Frazão (Clarinete), José António Lopes (Saxofone), Carlos Cardoso (Tenor), Carla Pais (Soprano) e Alberto Roque (Saxofone). Colaborou com a Classe de Composição da ESMAE, com a qual estreou várias obras de compositores portugueses.

É desde 2013 Director Artístico do Estágio de Orquestra de Sopros do Médio Tejo. É membro fundador da Associação The BellsBrass Ensemble. Integra o corpo docente do Conservatório de Artes da Canto Firme, no qual assume as classes de flauta transversal, música de câmara e Orquestra de Sopros. É ainda Director Artístico dos Ciclos de Concertos Cantar Natal e Maio Música, desenvolvidos em parceria entre a Canto Firme – Associação de Cultura e o Município de Tomar.

Presentemente está a terminar o Mestrado em Ensino de Música na ESART (Castelo Branco) na classe de flauta da professora Katharine Rawdon e da professora Sthephanie Wagner.

Solista Convidada e Chefe de Naipe de Violoncelos: 

Violoncelo - Mariana Alberto

prof-mariana

Mariana Alberto iniciou os estudos musicais aos 9 anos. Aos 10 ingressou na Academia de Música de Santa Cecília, onde prosseguiu os estudos de piano com Daniela Ignazzito. Com 11 anos iniciou o estudo de violoncelo, frequentando a mesma escola e, posteriormente, a Escola de Música do Conservatório Nacional, com as

professoras Ana Filomena Rodrigues, Ana Raquel Pinheiro e Catherine Strynckx. No ano 2010 ingressou na Escola Superior de Artes Aplicadas do Instituto Politécnico de

Castelo Branco, onde iria continuar a ser orientada por Catherine Strynckx e, em música de câmara, por Paulo Jorge Ferreira. Em 2013 começou a estudar com Pavel

Gomziakov na Universidade do Minho, onde concluiu a licenciatura em Violoncelo e Especialização em Ensino da Música.

Durante o seu percurso académico frequentou diversas masterclasses e workshops, alguns dos quais como aluna bolseira, tendo oportunidade de trabalhar com professores como Miguel Rocha, Matias de Oliveira Pinto, Paulo Gaio Lima, Márcio Carneiro, Pavel Gomziakov e Geir Draugsvoll (música de câmara).

Em orquestra foi dirigida por maestros como Pedro Amaral, Jean-Sébastian Béreau, Alexandre Branco, Mauricio Dini Ciacci, Luís Carvalho, João Paulo Santos, Alberto Roque, Vasco Pearce de Azevedo, Pedro Neves, Rui Massena, Ertug Korkmaz, Francesco Belli, Hans Casteleyen, Nick Ost e Artur Pinho Maria, entre outros. No estágio OJ.COM 2010, com o maestro Jacomo Bairos, particiou como chefe de naipe. Em 2011 e 2012 foi seleccionada para integrar a Young Franco-german Philharmonics em Bayreuth com o maestro Nicolaus Richter, efectuando uma digressão pela Alemanha, França e República-Checa.

Como solista apresentou a Fantasia para violoncelo e orquestra de F. Hidas – estreia em Portugal – com a Orquestra de Sopros da Canto Firme, dirigida pelo Maestro Simão Francisco, em Alvor.

No âmbito da música de câmara integra o All Libitum Trio – flauta transversal, violoncelo e acordeão – com o qual se apresentou em diversas salas em Portugal e Angola, e com o qual recebeu prémios nacionais e internacionais.


 Chefes de Naipe:

Chefe de Naipe Flauta Transversal - Patrícia Ferreira

Nasceu a 20Patricia de Outubro de 1991 na Suíça, tendo vindo para Portugal aos 9 anos de idade.

Iniciou os seus estudos musicais na Academia de Música de Castelo de Paiva em 2005, na classe da Professora Cristina Silva.

Em 2010 que ingressou na Escola Superior de Educação do Porto no Curso de Educação Musical, no entanto, no ano seguinte iniciou os seus estudos na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco no Curso de Música, variante Instrumento – Flauta Transversal, na classe da Professora Katharine Rawdon. Terminou a Licenciatura em 2014, ano no qual ingressou no Mestrado em Ensino de Música – Flauta Transversal e Música de Conjunto.

Orientou o naipe de Flauta Transversal em diversos estágios de Orquestra de Sopros – Orquestra Juvenil de A-dos-Francos, Orquestra de Sopros do Médio Tejo, Orquestra de Sopros de Mação, Banda Sinfónica de S. Cipriano e Orquestra Juvenil das Lajes do Pico – Açores.

Trabalhou em Orquestra de Sopros e Orquestra Sinfónica com os Maestros Manuel Nunes, Luís Campos, Francisco Ferreira, José Rafael Pascual Vilaplana, Paulo Martins, Alberto Roque, Vasco Pearce de Azevedo, Rui Massena, António Ferreira, Pedro Neves, Rui Pinheiro, Enrique Muños, João Paulo Santos, Luís Carvalho, José Blesa e Ferrer Ferran.

Participou em Masterclasses com os Professores Luís Meireles, Eva Morais, Jacques Zoon, William Bennett, Nuno Inácio, Vasco Gouveia, Katharine Rawdon, Raquel Lima, Stephanie Wagner, Thies Roorda e Rien de Reede.

Atualmente leciona Flauta Transversal no Conservatório de Artes Canto Firme de Tomar e na Academia d’Artes de Cinfães.


Chefe de Naipe Oboé - Jorge Cardoso

16143156_10212293315234023_4595598858144685370_nIniciou a sua formação musical no curso de oboé no Conservatório de Música de Coimbra, na classe do professor Luís Vieira. Concluiu o 8º grau no mesmo conservatório com o professor Francesco Sammassimo. É licenciado pela Escola Superior de Musica de Lisboa, em oboé na classe do professor Andrew Swinnerton. Completou o Mestrado em Ensino de Música, variante de Oboé, na Escola Superior de Música de Lisboa.

Colaborou com Orquestra Clássica do Centro, Orquestra de Jovens de Portugal “Momentum Perpetuum”, Orquestra de Sopros e Sinfónica da ESML, Feldkirch Music Factory (Áustria), Orquestra do Norte, Sinfonietta de Lisboa.

Actualmente é professor de oboé no Centro de Formação Artística da Sociedade Filarmónica Gualdim Pais, na Academia de Música de Alcobaça, na Sociedade Artística e Musical dos Pousos, na Ourearte – Escola de Artes de Ourém e no Canto Firme de Tomar.


Chefe de Naipe Fagote - Tiago Rosa

11745754_934471273284513_8220829929513800078_n

Tiago Rosa, natural de Almeirim é licenciado pela Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Porto (ESMAE) na classe de Fagote do Professor Hugues Kesteman. Em 2013 ingressa, na mesma escola, no Mestrado em interpretação artística e no Mestrado em Ensino da Musica.
Inicia os seus estudos musicais aos 13 anos na Banda Marcial de Almeirim com o professor e maestro António Simões Ribeiro. Em 2005 inicia o estudo do Fagote com o professor Hugo Mendes no Centro de Formação Artística da Sociedade Filarmónica Gualdim Pais, onde em 2009 termina o curso básico de música com a classificação final de 19 valores.
Tocou sobre a direção de alguns maestros, dos quais se destacam: António Saiote, Raf de Keninck, Michelangelo Galeati, Pedro Neves, Ernest Schelle, Francisco Ferreira, Alberto Roque, Octávio Mas-Arocas, Délio Gonçalves, Hélder Tavares, José Pascoal Vilaplana, Harry Lyth, Luís Carvalho, Jouke Hoekstra, Erik Janssen e Jan Dobrezlewski.
Participou em orquestras como: Orquestra Sinfonieta da ESMAE, Orquestra Filarmonia das Beiras, Orquestra ESART, Art’Sinfonic Orchestra, Aere Symphonic Wind Ensemble, Ars Lusitanea, Orquestra EPABI, Orquestra Nacional de Sopros dos Templários, Banda Sinfónica Portuguesa, entre outras.
Realizou Masterclasses e Workshops de Fagote com os seguintes professores: Benny Agassi, Hugo Mendes, Rui Lopes, Pedro Silva, Carlo Colombo (Lyon), Gavin Hill, Allen Smith, Ricardo Ramos, Luc Loubry (Bruxelas), Pierre Olivier Martens, Olivier Massot, Gilbert Audin (Paris) e Giorgio Mandolesi, entre outros.
Integrou vários grupos de música de câmara, com os quais se apresentou em Portugal e Espanha, tendo realizado a estreia em Portugal do Concertino de Jurian Andriessen para Fagote e Decateto de Sopros, com o Decateto de Sopros da ESMAE. Teve orientação de música de câmara com os professores Hugo Mendes, Filipe Freitas, Jaime Mota e Hugues Kesteman.
Leciona a disciplina de Fagote no Conservatório de Artes Canto Firme de Tomar, no qual assume igualmente a disciplinas de Classe de Conjunto e Música de Câmara, assumindo também a direção pedagógica colegial do mesmo. Leciona ainda a disciplina de Fagote e Classe de Conjunto no Conservatório das Caldas da Rainha. É professor convidado para a realização de estágios académicos como chefe de naipe de Fagote em vários estágios nacionais.


Chefe de Naipe Clarinete - Daniel Frazão

Foto

Nasceu em Alcanede – Santarém. Iniciou os seus estudos musicais com o seu avô, apenas com 6 anos de idade. Em 2001 ingressa na Banda da Sociedade Filarmónica Alcanedense, tendo como professor o Maestro Alberto Lages.

Em 2003 ingressa no Conservatório de Música Jaime Chavinha na classe de clarinete do Professor Pedro Barroca, onde, mais tarde, concluiu o 8º grau de clarinete com elevada classificação.

É licenciado em Clarinete pela Escola Superior de Música de Lisboa (ESML), onde estudou com os Professores Paulo Gaspar e Manuel Jerónimo. É, também, Mestre em ensino da Música pela ESML, tendo como orientador o Professor Doutor Manuel Jerónimo.

Frequentou diversas masterclasses de Clarinete, sob a orientação de Alberto Lages,Hélder Gonçalves, Paulo Gaspar, Manuel Jerónimo,Rui Martins, Francisco Ribeiro, António Saiote, Nuno Pinto,Fausto Corneo, Massimo Mazzone, Giorgio Feroleto, Antonello Timpani, Shigeru Ikushima, Paul Meyer e Nicholas Cox. Em Música de Câmara tem trabalhado com Professores como Luís Correia, Fernando Fontes, Paulo Pacheco e Olga Prats.

Participou no curso de Clarinete do 48º Curso Internacional de Música do Estoril e no 1º Meeting Internacional de Clarinete “Marcos Romão dos Reis Jr.” em Loures.

Obteve o 2º Prémio no concurso Prémio Jovens Músicos 2009 promovido pela RTP/Antena2, participando na categoria de Música de Câmara, com o TrioScherzando.

Integrou a Orquestra de Sopros da Escola Superior de Música de Lisboa na gravação dos seus dois CD’s para a Editora Holandesa “Molenaar”. Participou também na gravação do CD “Harmoniemusik” da Camerata de Sopros Silva Dionísio.

Participou na estreia em Portugal da Ópera Alemã “Des Landes Werwiesen”de Juan Allen de Blin e na estreia mundial de “Dance Bailarina Dance”,uma produção da Companhia Nacional de Bailado. Em Junho de 2013 participa com a Camerata de Sopros Silva Dionísio no V Congresso Ibero Americano de Bandas, Ensembles e Compositores de Sopros, em Llíria– Valência(Espanha).

Também em 2013 fica seleccionado para a Orchestre de Jeunes de la Méditerranée em França, ficando na lista de reserva. Colaborou com a Orquestra Sinfónica Juvenil. Desde 2014 colabora regularmente com a Companhia Nova Ópera de Lisboa. Recentemente ficou seleccionado como reforço na Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras. É também membro do Ensemble Clarinete Modus desde 2015.

Como solista,tocou a solo com a Banda da Sociedade Filarmónica Alcanedense,com a Banda da Sociedade  Filarmónica de  Alvorninha,  com  a Orquestra de Sopros “Molto Vivace”,  com  a Orquestra de Clarinetes da ESML, com o The BellsWood Ensemble e com a Orquestra do VIII Estágio de Orquestra de Sopros e Percussão de Mação. Em Julho de 2014 tocou em recital com o conceituado pianista José João Santos no Museu da Música Portuguesa – Casa Verdades de Faria.

De 2011 a 2016 foi professor de Clarinete na Sociedade Filarmónica de Alvorninha (Caldas da Rainha). No ano lectivo 2014/2015 foi também professor de Clarinete no Conservatório de Caldas da Rainha.

Actualmente é professor de Clarinete, Formação Musical e Classe de Conjunto na Academia de Música da Sociedade Filarmónica Alcanedense (Santarém), Professor de Clarinete na Canto Firme – Conservatório de Artes, em Tomar, no Conservatório de Música de Mação e no Colégio de Santa Maria, em Lisboa.


Chefe de Naipe Saxofone - Fábio Monteiro

Fábio Monteiro foto

Natural de Amareleja começou os seus estudos na Sociedade Filarmónica União Musical Amarelejense com 8 anos de idade. Ingressa no Conservatório Regional do Baixo Alentejo no ano de 2000 na classe de Saxofone do Professor José de Brito. No ano de 2007 é admitido na Universidade de Évora na classe de José Massarrão, terminando a licenciatura com o professor Mário Marques. Esteve presente em diversos estágios de orquestras de Sopros onde trabalhou com conceituados maestros entre eles, José de Brito, Carlos Amarelinho, Carlos Marques, Délio Gonçalves, Alberto Roque, Luís Carvalho, João Paulo Fernandes, José Pedro Figueiredo, Robert Houlihan, Simão Francisco, Rui Carreira, Tiago Alves, Pedro Andrade, entre Outros. Sendo na maior parte deles convidado como chefe de naipe. Trabalhou no grupo de música contemporânea com o professor Chistopher Bochmann. Foi convidado a realizar o 1º Masterclass de Saxofone organizado pelo Grupo Musical Pampilhosense, e também na banda da Covilhã. Interpretou a solo no Estágio da Canto Firme a peça “Pequeña Czarda” de Pedro Iturralde sob a batuta do maestro Alberto Roque. Actualmente integra o corpo docente do Conservatório de Artes da Canto Firme orientando a classe de saxofones e é também ocupa o cargo de maestro da Sociedade Filarmónica União Musical Amarelejense.


Chefe de Naipe Trompete - Cláudio Pinheiro

1463738_603224163076220_1658439469_n

Nasceu a 3 de Agosto de 1989 em Leiria.

Em 1999, iniciou os seus estudos musicais na Sociedade Artística Musical dos Pousos, na Classe de Trompete dos professores Filipe Coelho e José Barroso. Em 2003, ingressou na Escola Profissional de Artes da Covilhã, na classe de trompete do professor Rui Borba, terminando o Curso Profissional de Instrumentista de Sopro e Percussão/Variante Trompete, em 2009. Nesse mesmo ano, ingressa na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco na Classe de Trompete do professor António Quítalo, concluindo em 2015, a Licenciatura em Música na Variante de Instrumento. No ano 2015, ingressa no Mestrado em Ensino da Música na Escola Superior de Artes Aplicadas, tendo concluído o primeiro ano de mestrado, em 2016. Ao longo do seu percurso musical participou em vários Master Classes com Jorge Almeida, Sérgio Pacheco, Sérgio Charrinho, Pedro Monteiro, Hugo Santos, Paulo Marcello, Michael Sax, John Miler, Bruno Novion. Participou em diversos Estágios de Orquestra de Sopros e Orquestra Sinfónica, com alguns maestros de renome como Alberto Roque, Luís de Carvalho, Pedro Neves, Vasco Pires de Azevedo, Dini Ciacci. Atualmente, leciona a disciplina de trompete no Conservatório de Artes Canto Firme de Tomar, Firmação Conservatório de Música de Mação, Sociedade Filarmónica Pombalense, Sociedade Filarmónica Vermoilense, Sociedade Filarmónica de Chãs, Filarmónica de Monte Redondo e é membro dos The Bellsbrass Ensemble, da Orquestra de Jazz de Leiria e da Fanfarra Farratuga.


 

Chefe de Naipe Trompa - Bruno Cruz

11698648_931562416908732_244766570458650284_n

Bruno Cruz, nasceu a 19 de Abril de 1985 em Tomar, aos 9 anos iniciou os estudos musicais em Trompa de Harmonia na Sociedade Filarmónica Gualdim Pais. Teve como professores Jorge Barradas e Martha Oliveira. Em 2005 ingressou na Banda Sinfónica do Exército onde desempenhou o cargo de 1º Trompa Solista durante 6 anos. Em 2012 finalizou a licenciatura em Trompa na Universidade de Évora com o professor Carlos Rosado. Em 2015 terminou o 1º ano de mestrado na Escola Superior de Artes Aplicadas em Castelo Branco, na classe do professor Paulo Guerreiro.
Ao longo do seu percurso musical participou em Masterclass com vários trompistas como Paulo Guerreiro, Hélder Vales, Lourenço Zarzo, Jorge Barradas entre outros.
Participou em vários estágios de Orquestra como a Orquestra Nacional de Sopros dos Templários sob a direcção de António Saiote, Alberto Roque, Carlos Amarelinho, Octávio Más Arocas, Jonathan Grethen e Nuno Leal, Estágios de Orquestra de Sopros realizado pela Escola de Musica Canto Firme sob a direcção de Jouke Hoekstra e Luís Carvalho, Estágio de Orquestra Médio Tejo, Estágio de Orquestra de Sopros do Orfeão de Leiria sob a direção de Luís Casalinho e André Granjo, Estágio de Orquestra de Sopros e Percussão realizado em Mação sob a direcção de Simão Francisco, Tiago Alves e Pedro Andrade. Participou no Estágio de Orquestra Sinfónica de Santa Maria da Feira sob a direcção de Paulo Martins. Foi membro da Orquestra Sinfónica Juvenil sob a direcção Christopher Bochmann. Frequentou workshops para jovens músicos em Oeiras sob a orientação do Maestro Délio Gonçalves, entre outros.
Realizou várias Masterclass e foi coordenador de Naipe nos 3 Cursos de Jovens Musicos (Filarmonias) realizado em Ansião, no 3º 4º 5º e 6º Estágio de Orquestra de Sopros em Mação, no 7º 8º 9º Estágio de Orquestra de Sopros em Tomar, 1º Masterclass de Trompa realizado pelo Grupo Musical Pampilhosense e nos estágios de Brass Band do grupo The BellsBrass Ensemble.

Em 2007 foi convidado como solista, interpretando o Concerto Nº1 de W. A. Mozart realizado pela Escola de Música Canto Firme, em 2012 interpretou a peça Cape Horn de Otto Schwarz realizado no 1º Estágio de Orquestra de Sopros organizado pela Sociedade Filarmónica Penelense sob a direcção de Alberto Roque e em 2015 interpretou a obra três Contrastes de Claude T. Smith com a Orquestra de Sopros da Escola de Música Canto Firme.
Em 2013 foi convidado a realizar um concerto a solo com a Frysk Fanfare Orkest na Holanda.
Em 2015 foi convidado como solista A na Banda de Palco, na Orquestra Sinfónica Portuguesa.

Actualmente lecciona na Escola de Música Canto Firme, Sociedade Artística Musical dos Pousos (SAMP). Sociedade Filarmónica Pombalense, Sociedade filarmónica do Arrabal, Sociedade Filarmónica da Bidoeira, Firmação Conservatório de Música de Mação, Escola de Música da Filarmónica Soutocico, Escola de música da Sociedade Filarmonica da Carregueira. É chefe de Naipe do grupo “The Bellsbrass Ensemble” e membro do grupo “Drama&Beiço” e presta os seus serviços na Sociedade Filarmónica de Bairros (Castelo de Paiva).


Chefe de Naipe Trombone - Jaime Pascoal

Sem Título

Jaime Ferreira Pascoal nasceu em Pombal a 10 de Abril de 1981. Começou a estudar música aos 9 anos na Filarmónica Artística Pombalense. Aos 18 foi estudar trombone para o conservatório regional de Coimbra na classe do professor Joaquim Raposo.

Fez a licenciatura em trombone, na classe do professor Ismael Santos, na Escola Superior de Musica de Lisboa, ESML.
Frequentou ainda diversos Master classes com trombonistas, Alexandre Vilela, Hugo Assunção, Reinaldo Guerreiro, Josephe Alessi, Ssott Hartman, Jaques Mauger, James Miller e Byron Flucher.
Participou ainda em diversos estágios de orquestras trabalhando com maestros como, Alberto Roque, Vasco Azevedo, António Saiote, João Paulo Fernandes, Jean-Sébastien Béreau e Eugene Corporon.
Dá aulas de trombone nas escolas de musica Canto Firme, Tomar e na Ourearte, Ourém. É membro da Orquestra de Jazz de Leiria, OJL.


 

Chefe de Naipe Eufónio - Pedro Andrade

Nasceu em Torres Novas em 1984.554754_636785103005719_159888925_n
Iniciou os estudos aos 5 anos em percussão, passando pelo trompete e por fim para Eufónio na Banda Operária Torrejana e anos mais tarde prossegue os estudos no Centro de Formação Artística da Sociedade Filarmónica Gualdim Pais na classe de eufónio com o prof. João Aibéo.
Licenciado em Música pela Universidade de Évora, em 2011, na classe de Instrumento e Música de Câmara do Prof. Jarrett Butler e Orquestração com o Prof. Pedro Amaral.
Tem colaborado ao longo dos anos com vários agrupamentos musicais como executante de Eufónio ou Percussão.
Participou em Estágios de Orquestra como o XIX Curso Internacional para Jovens Músicos da Inatel, I Estágio para Instrumentistas de Sopro – Verão Amizade, os II, III, IV Cursos de Orquestra de Sopros – Escola de Canto Firme de Tomar e os Estágios de Orquestra Nacional de Sopros dos Templários.
Frequentou workshops de direção de banda com Francisco Ferreira, José Pedro Figueiredo, Tristão Nogueira e Henrique Piloto e ainda participou no Curso de Reparação e Manutenção de Instrumentos Musicais com José Vieira Filho.
Foi maestro da Banda Operária Torrejana e coordenador da Escola de Música de 2006 a 2009.
Foi colaborador na Orquestra de Sopros – Escola de Música do Orfeão de Leiria (2005), coordenador de naipe no II Estágio para Instrumentistas de Sopros Torrejanos (2006) e no 17º Estágio de Orquestra Nacional de Sopros dos Templários (2010).
Lecciona a classe de tuba\eufónio na Ourearte – Conservatório de Artes, no Centro de Formação Artística da Sociedade Filarmónica Gualdim Pais e no curso profissional de instrumentista de sopro e percussão da Escola Secundária de Jácome Ratton/ Escola de Música Canto Firme de Tomar e ainda lecciona tuba\eufónio e percussão na Escola de Música da Sociedade Filarmónica Payalvense “Manuel de Mattos”.
Também é o maestro e coordenador da Escola de Música da Sociedade Musical Recreativa do Xartinho desde 2009 e maestro dos The BellsBrass Emsemble desde 2013.


 

Chefe de Naipe Tuba - a definir

 

Chefe de Naipe Percussão - Hugo Ribeiro

11722148_934456889952618_383088050007334701_o

Natural de Coimbra, iniciou os seus estudos musicais na academia de música e tecnologias de Coimbra.
Ingressou na classe de percussão na Sociedade Filármonica Gualdim Pais do professor Luiz Ferreira, licenciando-se em música, na variante percussão na classe do professor Eduardo Lopes pela Universidade de Évora.
Participou em várias masterclasses e cursos de aperfeiçoamento entre os quais Mário Teixeira, Fernado Chaib, Kuniko Kato, Svet, entre outros.
Apresenta-se regularmente em concertos com o grupo de percussão do Conservatório de Artes Canto firme e com vários grupos e ensembles.
É professor orientador do naipe de percussão dos estágios de Orquestra de Tomar e de Mação desde 2007 sendo também Chefe de naipe convidado do estágio de brass band organizado pela Associação The BellsBrass Ensemble.
Participa regularmente no festival internacional de percussão “Tomarimbando” tanto como participante como também com o Ensemble de Percussão da Canto Firme.

É professor de percussão e director de curso profissional na escola de Canto Firme em Tomar bem como docente na Ourearte.


Chefe de Naipe Percussão - Pedro Fonseca

11707303_934638979934409_5098014209092369971_n

Pedro Fonseca, nascido no dia 7 de Abril do ano de 1993 em Tomar, começa os seus estudos no ano lectivo de 2003/2004 na Sociedade Filarmónica Gualdim País (Tomar) na classe de percussão sob a orientação do professor Luiz Ferreira, terminando aí o 8°grau no ano lectivo 2010/2011. Neste mesmo ano, ingressa na Universidade de Aveiro no curso de música, vertente Percussão sob a orientação do professor Mário Teixeira, onde estudou até ao ano 2013/2014, ano em que termina a sua licenciatura. No ano 2014/2015 ingressa na Universidade de Aveiro em mestrado via ensino, vertente Percussão, na classe do professor Miquel Bernat. Ao longo do seu percurso profissional teve já o privilégio de trabalhar com grandes nomes do panorama mundial a nível de Percussão, tais como: Pedro Carneiro, Jeffery Davies, Kuniko Kato, Nuno Aroso, Svet Stoyanov, Ji Hye Jung, Chin Cheng Lin (com quem teve o prazer de tocar no festival internacional de Percussão de Tomar “Tomarimbando”, Bruno Pedroso, Nbojsa Zivkovic, Cartier, Nick Wood, entre outros. Trabalhou também com alguns maestros de renome como Alberto Roque, Ernest Shell, António Vitorino de Almeida, Vassalo Lourenço, Luís Carvalho e outros. Foi também músico convidado do grupo de Percussão “Simantra” e fez também reforço na Orquestra Filarmonia das Beiras. Participou já em alguns concursos de Percussão a nível nacional e internacional também tendo obtido os seguintes premios: em 2009 fica em 2°lugar no Concurso Internacional PAS (Fermi, Italy), 3°lugar no concurso Frederico de Freitas da Universidade de Aveiro em 2012 e recebeu uma menção honrosa em 2014 no 1°Concurao Internacional de Marimba do Festival “Tomarimbando”. Atualmente lecciona na Escola Canto Firme em Tomar e Choral Phydellius em Torres Novas.


Chefe de Naipe Contrabaixo - a definir

NOTAS IMPORTANTES:

Dia 03 e 04 de Abril são ainda dias de aulas, não sendo impeditivo a não presença nestes dias.

Programa a trabalhar:

- Magnum Mysterium - Morten Lauridesen 

- Fantasy for Cello and Wind Band - Frigyes Hidas

- Symphony Nº1 - Vasily Kalinnikov 

 

Horário e Locais de Ensaio

Horário e locais de ensaio III estágio Tomar 2017-1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nota: Horário sujeito a alterações

 

FICHA DE INSCRIÇÃO:

Ficha de Inscrição:

Campos marcado com * são obrigatórios.

Deixe um comentário

Deve iniciar sessão para comentar.