Maestro

António Luís Linhares Corvelo de Sousa, frequentou a Licenciatura de História da Universidade de Coimbra, diplomado em Piano e Composição na classe do Professor Mário de Sousa Santos, Licenciado em Ciências Musicais e Mestre em Musicologia Histórica pela Universidade Nova de Lisboa,  com a apresentação de uma Tese sobre Fernando Lopes-Graça.

Estudou regência coral com o Maestro José Robert, para além do Director da Ópera de Sófia Arnaldoff, e dsousao Director dos Swingle Singers – Ward Swingle.

Na juventude foi pianista e compositor de grupos de música ligeira como Filarmónica Fraude, Banda do Casaco, Pedra e Cal e Director Artístico do Grupo Coral de Seiça e do Chorus Auris.

Foi Professor Efectivo de Educação Musical na Escola Gualdim Pais de Tomar, Delegado à Profissionalização em Exercício de Professores de Educação Musical e Responsável Nacional do FAOJ pela Formação na Área da Música para a Juventude.

No âmbito da composição possui vários discos gravados com obras suas desde 1970, para pequenos conjuntos, voz e orquestra.

Escreveu música para Teatro, de onde se destaca a Crónica dos Bons Malandros de Mário Zambujal com dramaturgia e encenação de Carlos Carvalheiro, Auto da Alma de Gil Vicente e Viriato Rei de Osório de Castro e a Afilhada de St António, todas com dramaturgia e encenação de João Mota. Ainda no âmbito de música para teatro foi Director Musical da peça Casa da Lenha de António Torrado com encenação de João Mota e galardoado com o prémio de Direcção Musical no Festival Internacional de Teatro de Toyama, Japão, com a peça Omelete, com texto e encenação de Carlos Carvalheiro.

No âmbito da investigação musicológica é colaborador do Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical da Universidade Nova, tendo publicados vários Artigos e ensaios sobre Música Portuguesa Contemporânea e Fernando Lopes-Graça, sobre o qual publicou o livro “A Construção de um Identidade”, para além da Música no Convento da Ordem de Cristo.  .

É Director Artístico do Coro Canto Firme de Tomar desde a sua fundação (1980) e, Responsável Científico da Casa Memória Lopes-Graça, Professor de Formação Musical, História da Música e Coro na Escola de Música Canto-Firme.