Coro misto

Coro Misto

O Coro Misto da Canto Firme é composto por cerca 40 elementos, dedicando-se à montagem de repertório de todas as épocas, países, géneros e autores, com especial incidência na divulgação de música Ibérica, Polifónica, Profana e Religiosa, e da obra coral do compositor português Fernando Lopes Graça “1906-1994”, tendo como principal preocupação artística a conciliação entre a qualidade da escrita musical e as capacidades vocais dos coralistas. Na sua actividade de difusão realiza uma média de duas dezenas de concertos por ano, tanto em Tomar como um pouco por todo o nosso País.

Os coralistas do Coro Misto são recrutados entre pessoas de qualquer idade, com ou sem formação musical, que gostem de estar entre amigos e cultivar o gosto pela boa música através de um trabalho regular, exigente, com dois ensaios semanais, constituindo-se, além disso, como um espaço de convívio e sã camaradagem entre os elementos.

No estrangeiro, realizou já várias digressões por diversas regiões de França, onde se destacam entre muitos outros, os concertos realizados em Toulouse, Boulogne-sur-mer, Montreuil e Strasbourg, uma digressão por Áustria em 1991, pela região de Linz, tendo realizado concertos em Wartberg, Linz e Kurnach, duas digressões pela Hungria em 1996 e 1999, com concertos em Kisújszállas, Kecskemet, Tiszafoldvár, Debrecen, Eger, Szolnok, Túrkeve, Cserkeszolo, Martfú, Mesterszállás, Òpusztaszer, Balatonfured e Budapeste e, realizou duas digressões por Espanha, Mérida (2005) e Ávila (2006) e em Agosto de 2009, uma digressão às Seychelles com vários concertos nomeadamente na televisão local.

Artisticamente, destaque-se:

  • Participação na montagem de uma obra Coral Poli tonal a 10 vozes, de Luís de Camões e Lopes Graça “Avisamento”, cuja estreia Mundial se realizou no Convento de Cristo, em Julho de 1985, sendo dirigida pelo próprio compositor;
  • Representação de Portugal nos “Reencontres Internationales de Chant Choral de Tours” em 1988, para os quais volta a ser convidado em 1997 e 1999;
  • Participação na abertura dos Jogos Populares da União Europeia, integrados nas comemorações do Milecentenário da Hungria, em Abdzalock;
  • Gravação do disco “Canto Firme canta Lopes Graça e Festa dos Tabuleiros”, em 1991 com inéditos do compositor;
  • Participação na elaboração do primeiro videoclip de música clássica realizado em Portugal;
  • Montagem e estreia mundial do Díptico “Tomar” de Fernando Araújo Ferreira e Fernando Lopes Graça;
  • Transição e execução de um manuscrito, atribuído a David Perez, para solistas, coro e orquestra, encontrado no Convento de Cristo;
  • Participação em diversos programas de televisão:
  • “Em Português nos Entendemos”, realizado por Carlos Pinto Coelho
  • “Vamos jogar no Totobola”, realizado por Manuel Guimarães
  • “Jogos sem Fronteiras”, edição realizada no Convento de Cristo
  • Participação em programas de rádio nacionais e regionais;
  • Participação num espectáculo Pluridisciplinar “Viagem” integrado nas Comemorações Nacionais dos Descobrimentos Portugueses, em co-produção com “A Comuna – Teatro de Pesquisa” e encenação de João Mota;
  • Co-produção com “A Comuna – Teatro de Pesquisa” do “Auto da Alma” de Gil Vicente, com música de António de Sousa e encenação de João Mota, com apresentações no Convento de Cristo, Mosteiro dos Jerónimos e em Coimbra Capital Nacional da Cultura em 2003;
  • Participação no espectáculo de revista “Enfim a Festa – evocação de Nini Ferreira”, com música de António de Sousa e direcção de João Mota e José Conchinha, dedicado a Tomar e à Festa dos Tabuleiros.

Fruto do seu trabalho e empenhamento, o Coro tem obras oferecidas ou dedicadas por compositores portugueses contemporâneos como Fernando Lopes Graça (1906-1994) ou Eurico Carrapatoso (1961-).

Contacto: coromisto@cantofirme.pt