Canto Firme de Tomar – Associação de Cultura

Historial

A Canto Firme de Tomar – Associação de Cultura provém de um Coro que nasceu em 1980, no seio de uma Sociedade Filarmónica centenária em Tomar.

Por razões logísticas e artísticas, em 19 de Fevereiro de 1982 e por Escritura Pública, lavrada no Primeiro Cartório da Secretaria Notarial de Tomar e publicada no Diário da República III Série n.º 85 de 13 de Abril de 1982, nasce a Associação Canto Firme. A Associação Canto Firme tem por fim contribuir para o desenvolvimento cultural da sua região, do seu país, fundamentalmente através do canto e de outras formas de cultura. É reconhecida como Entidade Pública desde 1992 (DR 207 de 08.09.1992) e IPSS, Instituição Particular de Solidariedade Social desde Maio de 2007 (DR 10 – II Série de 15.01.2008).

A Canto Firme, para além do Coro Misto, mantém uma Escola de Música da Rede Pública do Ensino Vocacional Artístico, com cursos em regime Articulado com os programas de ensino do 2º e 3º Ciclos e Supletivo. Recentemente promove em parceria com a Escola Secundária Jácome Ratton – Agrupamento de Escolas dos Templários Cursos Profissionais de Música de Nível IV, nas vertentes de Sopro e Percussão e Cordas e Teclas. Cursos com dupla certificação, Diploma Profissional de Instrumentista, Diploma de conclusão do Nível Secundário (12º Ano) e Acesso ao Ensino Superior. A Canto Firme também dispõe de várias Formações Residentes, entre as quais se destacam, Orquestra de Sopros, Ensemble de Metais, Orquestra de Guitarras, Ensemble de Clarinetes, vários grupos de Música de Câmara, nas mais diversas composições, Coro Juvenil, Coro Infantil, Orquestra de Cordas, Grupos Orff, Oficina de Teatro que inclui Aulas de Iniciação á Expressão Dramática, Centro de Ocupação de Tempos Livres, para além de realizar regularmente Noites Conventuais no Convento de Cristo, onde se recria o ambiente histórico com trajes e paladares do Renascimento, com o próprio público.

Para o desenvolvimento das suas actividades, terminou em 2002 a construção da sua Sede e Auditório com capacidade de 250 lugares, sendo já referenciado como um importante Pólo Cultural e Social do concelho de Tomar. Nas suas instalações conta ainda com um pequeno auditório com capacidade de 25 lugares, um refeitório, gabinetes administrativos, várias salas de formação de grupo e individual e um espaço polivalente com Bar. Em 2014 procurou realizar actividades de âmbito mais social, como é o exemplo o projecto pioneiro no concelho de Tomar, com a implementação do projecto “Sons que Falam”, tendo este a sua fundamentação na terapia através da música.

A nossa área de intervenção é inteiramente dedicada à cultura e comunidade. Nas nossas instalações passam diariamente, durante todo o ano, alunos, professores, sócios, público em geral, com idades que variam os 0 e os 99 anos.