Canto Firme,Conservatório de Artes,Cursos Profissionais,Firmação

VI ESTÁGIO DE PÁSCOA DA ORQUESTRA DE SOPROS DO MÉDIO TEJO 2022

270008202_227260662896060_1144062531613498258_n

Ciclo de Estágios de Orquestra Canto Firme:

VI Estágio de Páscoa

Orquestra de Sopros do Médio Tejo

09 a 13 de Abril de 2022

Maestro José Eduardo Gomes

 

 

Direção Musical

José Eduardo GomesFoi recentemente laureado com o 1º Prémio no European Union Conducting Competition, tendo ganho igualmente o prémio Beethoven no mesmo concurso. É maestro titular da Orquestra Clássica da FEUP, Professor na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto e na Escola Superior de Música de Lisboa, onde trabalha com asvárias Orquestras.

 

Foi maestro titular da Orquestra Clássica do Centro, maestro associado da Orquestra Clássica do Sul, maestro titular do Coro do Círculo Portuense de Ópera, no Porto e

 

maestro principal da Orquestra Chambre de Carouge, na Suíça. Iniciou os seus estudos musicais no clarinete em V. N. Famalicão, sua cidade natal. Mais tarde, prosseguiu os seus estudos na ARTAVE e ESMAE, onde se formou na classe do Prof. António Saiote, tendo recebido o Prémio Fundação Engenheiro António de Almeida.

 

Mais tarde, prosseguiu estudos na Haute École de Musique de Genève (Suíça), em direção de orquestra com Laurent Gay e em direção coral com Celso Antunes. José Eduardo é membro fundador do Quarteto Vintage e do Serenade Ensemble. É laureado em diversos concursos, onde se destacam o Prémio Jovens Músicos, Categoria Clarinete e Música de Câmara e Concurso Internacional de Clarinete de Montroy (Valência). É igualmente laureado do Prémio Jovens Músicos, Categoria Direção de Orquestra, onde recebeu também o prémio da orquestra.

 

Nos últimos anos, tem sido convidado para trabalhar com as principais orquestras portuguesas, atuando nos mais destacados festivais de música em Portugal, com solistas como Maria João Pires, Diemut Poppen, Sebastian Klinger, Bruno Giuranna, Artur Pizarro, Natalia Pegarkova, Adriana Ferreira, entre outros.

 

Na temporada 2022/23 tem agendado concertos em Portugal, Alemanha, França, Hungria.

 

No domínio da ópera, já participou em várias produções, tais como Mozart Don Giovanni e Cosi Fan Tutte, Haydn Lo Speziale, Marcos de Portugal La Donna di Genio Volubile. Recentemente foi Diretor Musical da nova produção da Companhia Nacional de Bailado, Alice no País das Maravilhas, com a Orquestra Sinfónica Portuguesa.

Outra parte importante do seu trabalho é dedicado a orquestras de jovens, um pouco por todo o país. É diretor artístico da JOF – Jovem Orquestra Famalicão. Em 2018 foi agraciado com a Medalha de Mérito Cultural pela Cidade de V.N. Famalicão.

 

 

Direção Artística

Simão Francisco natural de Tomar, onde iniciou os seus estudos musicais na Sociedade Filarmónica Gualdim Pais, ingressa em 2006 na ESMAE – Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Porto – na Classe de Flauta, onde obtém o grau de licenciado na classe da Professora Raquel Lima. É Mestre em Ensino de Música, grau obtido na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco – ESART. Obteve formação com flautistas como Nuno Inácio, Sthephanie Wagner, Olavo Barros, Vasco Gouveia, Katharine Rawdon, Vera Morais, Thies Roorda, entre outros. Colaborou com Orquestras como Sinfonieta da Esmae, Orquestra de Câmara da Gulbekian  (Braga), Momento Perpetuum, Orquestra de Sopros dos Templários, Verão Amizade e Estágio da Banda Sinfónica da Covilhã, no qual foi chefe de naipe convidado. Nestes agrupamentos trabalhou com prestigiados maestros, entre os quais, Alberto Roque, Jean-Sebastien Berreau, Bruno dal Bom, Yuri Nasushkin, Martin André, Jouke Houekstra, Erik Janssen, António Saiote e Reinaldo Guerreiro.

Desenvolve atividade enquanto maestro, sendo presentemente maestro titular da Orquestra de Sopros do Médio Tejo (OSMT), da Orquestra Sinfónica de Thomar  (OST), da Orquestra de Sopros da Covilhã, da Camerata de Sopros Fernando Lopes-Graça e maestro da Filarmónica SAMP  – Pousos/Leiria. Obteve aulas de Direção de Orquestra com os maestros Jean-Sebastien Berreau, Jouke Houekstra, Steven Davis, Félix Hauswirth, Douglas Bostock e Alberto Roque. Enquanto maestro trabalhou com solistas como:  Tiago Rosa (Fagote), Bruno Cruz (Trompa), Bruno Pascoal (Eufónio), Fábio Palma (Acordeão), Mariana Barradas (Violoncelo), Daniel Frazão (Clarinete), José António Lopes (Saxofone), Carlos Cardoso (Tenor), Carla Pais (Soprano), Cláudio Pinheiro (Trompete) e Alberto Roque (Saxofone).

Dirigiu, como maestro convidado, a Orquestra de Sopros da Universidade de Évora, o Ensemble de Flautas da Academia de Flauta de Verão, a UNC Charlotte Wind Ensemble (EUA – North Carolina), a Unión Musical San Roque (Valência – Espanha) e a Frysk Fanfarre Orchestra (Holanda), apresentando-se como solista com as duas últimas formações e ainda com a Orquestra de Sopros do Médio Tejo (Tomar), com a qual estreou a obra a si dedicada, Easter Paraphrase, do compositor espanhol José Blesa-Lull. Em Maio de 2018 é professor convidado do ciclo de Masterclasses do Conservatório Professional de Música de Llíria (Valência/Espanha).

 

Programa

  • Viva Musica – Alfred Reed ;
  • Colonial Song – Percy Grainger; 
  • Romanesco – Luís Cardoso; 
  • Saga Candida – Bert Appermont; 
  • La Danse du Phénix – Toshio Mashima;

 

Notas Importantes

A roupa para o concerto é calça e camisa preta (Homens) e vestido preto ou Macacão (Mulheres)

 

Horário de Ensaios

Horário Estágio da Páscoa 2022

O Horário anunciado poderá sofrer alterações até ao inicio do estágio, ou no decorrer da semana de trabalhos. 

 

 

 

Nota: Os dados solicitados serão tratados e cuidados com segurança ao abrigo do Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) – Regulamento 2016/679, de 27 de Abril.

Ficha de Inscrição:

Campos marcado com * são obrigatórios.

Deixe um comentário

Deve iniciar sessão para comentar.