Canto Firme,Conservatório de Artes

X Estágio Orquestra de Sopros do Médio Tejo – IV Curso de Direção 2015

Cartaz X Estágio-page-001

MAESTRO CONVIDADO

Alberto Roque

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Iniciou os seus estudos musicais na SAMP, Pousos – Leiria.

Em 1991 concluiu o curso complementar de Saxofone no Conservatório Nacional de Lisboa na classe do Prof. Vítor Santos e em 2005 a Licenciatura em Saxofone na Escola Superior de Música de Lisboa.

Em 1998 licenciou-se em Direcção de Orquestra na classe do Prof. Jean-Marc Burfin, na Academia Nacional Superior de Orquestra, e nesse mesmo ano foi-lhe atribuído o 1º Prémio do Concurso Internacional Fundação Oriente para Jovens Chefes de Orquestra.

Em 2001 obteve o grau de Perfectionnement, na classe de Direcção de Orquestra do Maestro Jean-Sébastien Béreau, no Conservatório de Dijon (França).

Assumiu em 2004 a direcção da Orquestra de Sopros da Escola Superior de Música de Lisboa, onde exerce também funções de direcção do Ensemble de Saxofones e Camerata de Sopros Silva Dionísio. É também professor de direcção e coordenador da licenciatura em Direcção de Orquestra de Sopros.

Como maestro convidado dirigiu a Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra do Algarve, Orquestra das Beiras e recentemente dirigiu a Banda Sinfónica Municipal de Madrid.

Desenvolve ainda uma actividade de saxofonista no Quarteto Saxofínia, do qual é membro fundador e no projecto “Concertos para bebés” de Paulo Lameiro.

É membro da College Band Directors National Association dos E.U.A e da World Association for Symphonic Bands and Ensembles, da qual integrou a Artistic Planning Committee na 15ª Conferência da WASBE realizada em Taiwan em Julho de 2011.

“É sempre um prazer voltar à Canto Firme e poder fazer música com os jovens talentos que investem algum do seu tempo de férias lectivas para enriquecer o seu percurso musical e conhecer novos amigos!
É também gratificante ver que os docentes desta escola (e os convidados!) se envolvem fortemente no sucesso deste estágio e participam de forma muito profissional, sentando-se ao lado desses jovens talentos em cada ensaio e concerto, partilhando o melhor da sua experiência enquanto músico e ser humano!” O maestro, Alberto Roque.

 

DIRECTOR ARTÍSTICO

Simão Francisco

Natural de Tom11701223_929626303769010_7282579065780487478_nar, onde iniciou os seus estudos musicais, ingressa em 2006 na ESMAE – Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto – na Classe de Flauta, onde trabalhou primeiramente com o Prof. Paulo Barros e mais tarde com a Prof. Raquel Lima (com a qual terminou o curso). Obteve formação com flautistas como Nuno Inácio, Sthephanie Wagner, Olavo Barros, Vasco Gouveia, Katherin Rawdon, Vera Morais, entre outros. Colaborou com Orquestras como Sinfonieta da Esmae, Orquestra de Câmara da Gulbekian (Braga), Momento Perpetuum, Orquestra de Sopros dos Templários, Verão Amizade e Estágio da Banda Sinfónica da Covilhã, no qual foi chefe de naipe convidado. Nestes agrupamentos trabalhou com prestigiados maestros, entre os quais, Alberto Roque, Jean-Sebastien Berreau, Bruno dal Bom, Yuri Nasushkin, Martin André, Jouke Houekstra, Erik Janssen, António Saiote, Reinaldo Guerreiro e Nuno Leal. Desenvolve actividade enquanto maestro, sendo presentemente maestro da Filarmónica SAMP – Pousos. Obteve aulas de Direcção de Orquestra com os maestros Jean-Sebastien Berreau, Jouke Houekstra sendo actualmente aluno de Direcção do Maestro Alberto Roque. Colaborou com a Classe de Composição da Esmae, com a qual estreou várias obras de compositores portugueses. É desde 2013 Director Artístico do Estágio de Orquestra de Sopros do Médio Tejo. É maestro e membro fundador da Associação The BellsBrass Ensemble. Integra o corpo docente do Conservatório de Artes da Canto Firme, no qual assume as classes de flauta transversal, música de camara e Orquestra de Sopros. É desde 2014 Presidente da Direcção da Canto Firme Associação de Cultura.

«Os Estágios da Canto Firme, são já estágios carregados de história. Tenho o privilégio de ter vivido a experiência deste estágio desde o primeiro dia. Um estágio repleto de qualidade e muito pedagógico, que procura sempre os melhores maestros para os acompanhar. Este ano, mais uma vez não é excessão, com a presença do maestro Alberto Roque. O maestro Alberto transborda música, simplicidade e profissionalismo, sempre numa vertente pedagógica e de uma entrega genial. Um estágio a não perder, e 10 anos para comemorar acompanhados com excelentes chefes de naipe. Inscreve-te pois “É bom estar entre amigos”». O Director Artístico, Simão Francisco.

 

 

CHEFES DE NAIPE

Flauta Transversal - Sofia Cosme

SOFIA-FLAUTA

Sofia Cosme é flautista, e professora de flauta transversal desde 1999. Nascida em 1978 em Lisboa, formou-se nesta cidade, primeiro na Escola de Música do Conservatório Nacional, depois na Escola Superior de Música de Lisboa. Foi bolseira do Instituto Politécnico de Lisboa para participar no programa Erasmus, realizando parte dos seus estudos no Conservatório Real de Bruxelas, em 1998. Interessando-se desde cedo tanto pelo aperfeiçoamento como intérprete no seu instrumento, como pela pedagogia do mesmo, participou em cursos e Masterclasses de flauta com pedadogos de renome tais como Trevor Wye, William Bennett, Patrick Gallois, Istvan Matuz, Herbert Weissberg e Jaime Martin entre outros. Depois de terminar os seus estudos, viveu entre 1999 e 2001 na Malásia, trabalhando na Orquestra Sinfónica Nacional desse país, onde também leccionou flauta e música de câmara em várias instituições de ensino em Kuala Lumpur e em Penang. Foi músico convidado na Malaysian Philharmonic Orchestra, Penang State Symphony Orchestra (com a qual tocou como solista numa tourné à Austrália) e Kuala Lumpur Symphony Orchestra.

Foi professora de flauta em diversas escolas e conservatórios, tais como a Sociedade Filarmónica Gualdim Pais (Tomar) e o Conservatório de Cascais, sendo de momento professora no Conservatório de Música da Metropolitana (desde 2002), no Colégio St. Julian’s School (desde 2003) e no Instituto de Música Vitorino Matono (desde 2013), tendo já leccionado a alunos entre os 6 e os 74 anos de idade nos mais variados níveis de ensino. Tem já o previlégio de ter como colegas professores de flauta em Portugal alguns dos seus próprios ex-alunos. Em paralelo, colabora frequentemente com a Orquestra Gulbenkian e com a Orquestra do Algarve como músico convidado, tendo também já tocado, nos anos dos seus estudos, com a Orquestra Sinfónica Juvenil e a Orquestra Académica Metropolitana, e depois de os terminar, com a Orquestra Sinfonietta de Lisboa, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, Orquestra do Norte e a Orquestra Metropolitana, assim como com diversos grupos de música de câmara. Frequenta presentemente o curso de Licenciatura em Música Antiga – Traverso – na Escola Superior de Música de Lisboa e terminou em 2013 o curso profissionalizante de Mestrado em Ensino da Música – com especialidade em Flauta – na Academia Nacional Superior de Orquestra em parceria com a Universidade Lusíada, com o prof. Nuno Inácio.

Fagote - Tiago Rosa

11745754_934471273284513_8220829929513800078_n

Tiago Rosa, natural de Almeirim é licenciado pela Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo do Porto (ESMAE) na classe de Fagote do Professor Hugues Kesteman. Em 2013 ingressa, na mesma escola, no Mestrado em interpretação artística e no Mestrado em Ensino da Musica.
Inicia os seus estudos musicais aos 13 anos na Banda Marcial de Almeirim com o professor e maestro António Simões Ribeiro. Em 2005 inicia o estudo do Fagote com o professor Hugo Mendes no Centro de Formação Artística da Sociedade Filarmónica Gualdim Pais, onde em 2009 termina o curso básico de música com a classificação final de 19 valores.
Tocou sobre a direção de alguns maestros, dos quais se destacam: António Saiote, Raf de Keninck, Michelangelo Galeati, Pedro Neves, Ernest Schelle, Francisco Ferreira, Alberto Roque, Octávio Mas-Arocas, Délio Gonçalves, Hélder Tavares, José Pascoal Vilaplana, Harry Lyth, Luís Carvalho, Jouke Hoekstra, Erik Janssen e Jan Dobrezlewski.
Participou em orquestras como: Orquestra Sinfonieta da ESMAE, Orquestra Filarmonia das Beiras, Orquestra ESART, Art’Sinfonic Orchestra, Aere Symphonic Wind Ensemble, Ars Lusitanea, Orquestra EPABI, Orquestra Nacional de Sopros dos Templários, Banda Sinfónica Portuguesa, entre outras.
Realizou Masterclasses e Workshops de Fagote com os seguintes professores: Benny Agassi, Hugo Mendes, Rui Lopes, Pedro Silva, Carlo Colombo (Lyon), Gavin Hill, Allen Smith, Ricardo Ramos, Luc Loubry (Bruxelas), Pierre Olivier Martens, Olivier Massot, Gilbert Audin (Paris) e Giorgio Mandolesi, entre outros.
Integrou vários grupos de música de câmara, com os quais se apresentou em Portugal e Espanha, tendo realizado a estreia em Portugal do Concertino de Jurian Andriessen para Fagote e Decateto de Sopros, com o Decateto de Sopros da ESMAE. Teve orientação de música de câmara com os professores Hugo Mendes, Filipe Freitas, Jaime Mota e Hugues Kesteman.
Leciona a disciplina de Fagote no Conservatório de Artes Canto Firme de Tomar, no qual assume igualmente a disciplinas de Classe de Conjunto e Música de Câmara, assumindo também a direção pedagógica colegial do mesmo. Leciona ainda a disciplina de Fagote e Classe de Conjunto no Conservatório das Caldas da Rainha. É professor convidado para a realização de estágios académicos como chefe de naipe de Fagote em vários estágios nacionais.

“O Estágio de Sopros e Percussão da Canto Firme tem para mim uma simbologia de aprendizagem e amizade. Frequentei este estágio desde a 2ª edição como aluno participante na orquestra e desde aí, tenho frequentado as restantes edições como aluno e posteriormente como professor orientador do naipe dos fagotes. Fiz grandes amizades e enriqueci os meus conhecimentos. Os vários maestros com quem trabalhámos foram sem sombra de dúvida de extrema qualidade artística e humana e o Prof.Alberto Roque, que nos orienta em mais uma edição, é o símbolo disso mesmo. Maestro e Professor reconhecido internacionalmente com quem vale muito a pena aprender e trabalhar. Até breve.” O Professor, Tiago Rosa.

Clarinete - Daniel Frazão

Foto

Nasceu em Alcanede – Santarém. Iniciou os seus estudos musicais com o seu avô, apenas com 6 anos de idade. Em 2001 ingressa na Banda da Sociedade Filarmónica Alcanedense, tendo como professor de clarinete o Maestro Alberto Lages.
Em 2003 ingressa no Conservatório de Música Jaime Chavinha (Minde) na classe de clarinete do Professor Pedro Barroca, onde, em 2011, terminou o 8º grau de clarinete com 18 Valores.
É licenciado em Clarinete pela Escola Superior de Música de Lisboa, onde estudou com os Professores Paulo Gaspar e Manuel Jerónimo. Actualmente frequenta o Mestrado em Ensino da Música na mesma instituição, tendo como orientador o Professor Manuel Jerónimo.
Frequentou diversas masterclasses de Clarinete, sob a orientação de Alberto Lages, Hélder Gonçalves, Paulo Gaspar, Manuel Jerónimo, Rui Martins, Francisco Ribeiro, António Saiote, Nuno Pinto, Fausto Corneo, Massimo Mazzone, Giorgio Feroleto, Shigeru Ikushima e Paul Meyer. Em Música de Câmara tem trabalhado com Professores como Luís Correia, Fernando Fontes, Paulo Pacheco e Olga Prats.
Tem trabalhado com vários Maestros, dos quais se destacam Jean-Sébastien Béreau, Christopher Bochmann, Rafael Agulló Albors, Felix Hauswirth, José Rafael Pascual Vilaplana, Dário Sotelo, Marcelo Maganha, Timothy Reynish, Alberto Roque, Vasco Pearce de Azevedo, João Cerqueira, Carlos Amarelinho, Fernando Marinho, José Ferreira Brito e Pedro Moreira. Já actuou em várias salas de espectáculos nacionais, entre elas se destacam o Centro Cultural de Cascais, Palácio Foz, CCC (Caldas da Rainha), Casa da Música, Teatro Municipal S. Luiz, Teatro Camões, Centro Cultural de Belém (CCB) e o Museu da Música Portuguesa – Casa Verdades de Faria. Colaborou com a Orquestra Sinfónica Juvenil em Maio de 2009 e 2011.Realizou o 16º e 17º Estágios da Orquestra Nacional de Sopros dos Templários. Participou no curso de Clarinete do 48º Curso Internacional de Música do Estoril sob
orientação do Prof. António Saiote. Participou no 1º Meeting Internacional de Clarinete “Marcos Romão dos Reis Jr.” em Loures. Em 2012 participa no Estágio de Performance da 1ª Semana Académica “Cultura em
Segurança” organizada pela Banda da Polícia de Segurança Pública. Também em 2012 participou no concerto de abertura das comemorações dos 25 anos do Quarteto de Saxofones “Saxofínia”, com a Camerata de Sopros Silva Dionísio.
Obteve o 2º Prémio no concurso Prémio Jovens Músicos 2009 promovido pela RTP/Antena 2, participando na classe de Música de Câmara – Nível Médio, com o Trio Scherzando. Integrou a Orquestra de Sopros da Escola Superior de Música de Lisboa na gravação dos seus dois CD’s para a Editora Holandesa “Molenaar”. Participou na estreia em Portugal da Ópera Alemã “Des Landes Werwiesen” de Juan Allende Blin, com a Camerata de Sopros Silva Dionísio, sob Direcção Artística do Professor Nicholas McNair.
Em Maio de 2013 participa na estreia mundial de “Dance Bailarina Dance” uma produção da Companhia Nacional de Bailado com coreografia de Clara Andermatt e música de João Lucas, integrando o Circular Ensemble sob Direcção do Maestro Pedro Moreira. Em Junho de 2013 participa com a Camerata de Sopros Silva Dionísio no V Congresso IberoAmericano de Bandas, Ensembles e compositores de Sopros, em Llíria – Valência (Espanha). Também em 2013 fica seleccionado para a Orquestra de Jovens do Mediterrâneo (sediada em França), ficando na lista de reserva. Recentemente participou, com a Camerata de Sopros Silva Dionísio, no Lisbon Music Fest.
É membro fundador da Orquestra de Sopros “Molto Vivace”, do Trio Scherzando, da Camerata de Sopros Silva Dionísio, da Orquestra de Clarinetes Marcos Romão dos Reis, do Quarteto de Clarinetes “In Tempo”, do Trio de Clarinetes “Conc3rtrio”, do The BellsWood Ensemble e do Circular Ensemble.
Como solista, tocou a solo com a Banda da Sociedade Filarmónica Alcanedense, com a Banda da Sociedade Filarmónica de Alvorninha, com a Orquestra de Sopros “Molto Vivace” e com a Orquestra de Clarinetes da ESML. Em Julho de 2014 tocou em recital com o conceituado pianista José João Santos no Museu da Música Portuguesa – Casa Verdades de Faria. Foi professor de Clarinete e coordenador de naipe no 1º Estágio de Orquestra de Sopros da Banda Matos Galamba de Alcácer do Sal e no 1º e 2º Estágios de Orquestra de Sopros da Banda Musical de Carlão (Alijó). Ministrou várias masterclasses de Clarinete, destacando-se a 1ª masterclass de Clarinete de Salvaterra de Magos, com os In tempo – Quarteto de Clarinetes, e a 1ª Masterclass de Madeiras da Banda Musical de Carlão.
No ano lectivo 2014/2015 foi professor de Clarinete no Conservatório de Caldas da Rainha. Actualmente é professor de Clarinete na Sociedade Filarmónica de Alvorninha (Caldas da Rainha), professor de Clarinete, Formação Musical e Classe de Conjunto na Academia de Música da Sociedade Filarmónica Alcanedense (Santarém). Desde Setembro de 2014 é Professor de Clarinete na Canto Firme – Conservatório de Artes, em Tomar.

“É com enorme prazer que irei estar presente no X Estágio da Orquestra de Sopros do Médio Tejo como coordenador do naipe de clarinetes. O facto de ser a 10ª edição deste estágio revela que se trata de um estágio de referência a nível nacional, e isso deve-se ao empenho e profissionalismo de todos aqueles que trabalham em prol da música e que conseguem promover estágios de qualidade para os jovens músicos do nosso país, como é o caso dos professores e direcções que têm passado pela Canto Firme. A escolha do Maestro Alberto Roque é, na minha opinião, uma escolha excelente pois tenho o prazer e a honra de trabalhar com ele regularmente desde à 4 anos e para além de um profissional de excelência é um óptimo orientador para jovens. Será sem dúvida uma semana de muita partilha e convívio, sempre com boa música”. O professor de clarinete, Daniel Frazão.

Clarinete - Luís Espadana

Luis Espadana  - Foto

Nasceu a 29 de Dezembro de 1988.

Iniciou os seus estudos musicais na Sociedade Filarmónica Vestiariense “Monsenhor José Cacella”, com o Professor José Marcos Assunção.
Prosseguiu os seus estudos no Conservatório das Caldas da Rainha e na Academia de Música de Alcobaça, onde estudou clarinete com os professores, Jorge Trindade, José António Santos e Jorge Camacho.
Em 2007 ingressou na Academia Nacional Superior de Orquestra (ANSO) onde estudou com os professores Étienne Lamaison e Rui Rosa. Mais tarde, em 2009 transferiu-se para a Universidade de Évora onde voltou a estudar e terminou a Licenciatura com o professor Étienne Lamaison.
Como aluno frequentou a Orquestra Académica Metropolitana (ANSO) e a Orquestra de Câmara da Universidade de Évora, sob a direção dos maestros Jean Marc Burfin e Christopher Bochmann, respetivamente.
Em 2011, colaborou com o 2º Ano de Mestrado em Arte do Actor, da Universidade de Évora, participando na peça “Novas Anatomias”, da escritora Timberlake Wertenbaker, com a direção artística de Fernanda Lapa.
Durante os seus estudos teve a oportunidade de frequentar diversos cursos de aperfeiçoamento musical com os clarinetistas Josep Fuster, Juan António Ferrer, Nuno Silva, Luís Gomes, Rui Martins, Joaquim Ribeiro, António Rosa, Paulo Gaspar, António Menino e Iva Barbosa. Frequentou ainda, os II e VII Estágios de Orquestra da Região de Leiria, orientados pelo maestro Jean Sébastien Béreau, os Estágios da Orquestra de Sopros do Oeste, dirigida pelo maestro Adelino Mota e workshops de iniciação musical com a Dra. Graça Boal Palheiros.
Leciona atualmente clarinete no Conservatório de Artes da Canto Firme de Tomar, desde 2013 é o professor responsável pelo naipe dos clarinetes nos Estágios de Orquestra de Sopros e Percussão da Firmação e da Canto Firme.
É membro fundador do ensemble vocal VESTEA CANTATA, e membro dos “The BellsWood Ensemble”.

“Está a aproximar-se mais uma edição do Estágio da Orquestra de Sopros Médio Tejo, é sempre um gosto trabalhar com um excelente maestro e com colegas fantásticos e claro com uma Orquestra que se supera de ensaio para ensaio. Este ano não espero menos do que encontrei nos anos anteriores. Aproveitem para se inscrever, não se vão arrepender.” Pelo Professor Luís Miguel Espadana.

 

Saxofone - Fábio Monteiro

Fábio Monteiro foto

Natural de Amareleja começou os seus estudos na Sociedade Filarmónica União Musical Amarelejense com 8 anos de idade. Ingressa no Conservatório Regional do Baixo Alentejo no ano de 2000 na classe de Saxofone do Professor José de Brito. No ano de 2007 é admitido na Universidade de Évora na classe de José Massarrão, terminando a licenciatura com o professor Mário Marques. Esteve presente em diversos estágios de orquestras de Sopros onde trabalhou com conceituados maestros entre eles, José de Brito, Carlos Amarelinho, Carlos Marques, Délio Gonçalves, Alberto Roque, Luís Carvalho, João Paulo Fernandes, José Pedro Figueiredo, Robert Houlihan, Simão Francisco, Rui Carreira, Tiago Alves, Pedro Andrade, entre Outros. Sendo na maior parte deles convidado como chefe de naipe. Trabalhou no grupo de música contemporânea com o professor Chistopher Bochmann. Foi convidado a realizar o 1º Masterclass de Saxofone organizado pelo Grupo Musical Pampilhosense, e também na banda da Covilhã. Interpretou a solo no Estágio da Canto Firme a peça “Pequeña Czarda” de Pedro Iturralde sob a batuta do maestro Alberto Roque. Actualmente integra o corpo docente do Conservatório de Artes da Canto Firme orientando a classe de saxofones e é também ocupa o cargo de maestro da Sociedade Filarmónica União Musical Amarelejense.

“É uma honra participar neste estágio já há alguns anos como um dos coordenadores, pois é um estágio de relevância a nível nacional, visto ser o décimo estágio sempre com grande qualidade e sempre com conceituados maestros, com uma grande organização e onde se partilha muito conhecimento. Este ano contamos novamente com o maestro Alberto Roque, um dos grandes maestros Portugueses da actualidade, um excelente profissional, com grande capacidade de lidar com jovens. Esperamos por vocês para uma semana cheia de diversão e muita música.” Pelo Prof. Fábio Monteiro.

Trompete - Cláudio Pinheiro

1463738_603224163076220_1658439469_n

Nasceu a 3 de Agosto de 1989 em Leiria.

Em 1999, iniciou os seus estudos musicais na Sociedade Artística Musical dos Pousos, na Classe de Trompete dos professores Filipe Coelho e José Barroso. Em 2003, ingressou na Escola Profissional de Artes da Covilhã, na classe de trompete do professor Rui Borba, terminando o Curso Profissional de Instrumentista de Sopro e Percussão/Variante Trompete, em 2009. Nesse mesmo ano, ingressa na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco na Classe de Trompete do professor António Quítalo, concluindo em 2015, a Licenciatura em Música na Variante de Instrumento. No ano 2015, ingressa no Mestrado em Ensino da Música na Escola Superior de Artes Aplicadas, tendo concluído o primeiro ano de mestrado, em 2016. Ao longo do seu percurso musical participou em vários Master Classes com Jorge Almeida, Sérgio Pacheco, Sérgio Charrinho, Pedro Monteiro, Hugo Santos, Paulo Marcello, Michael Sax, John Miler, Bruno Novion. Participou em diversos Estágios de Orquestra de Sopros e Orquestra Sinfónica, com alguns maestros de renome como Alberto Roque, Luís de Carvalho, Pedro Neves, Vasco Pires de Azevedo, Dini Ciacci. Atualmente, leciona a disciplina de trompete no Conservatório de Artes Canto Firme de Tomar, Firmação Conservatório de Música de Mação, Sociedade Filarmónica Pombalense, Sociedade Filarmónica Vermoilense, Sociedade Filarmónica de Chãs, Filarmónica de Monte Redondo e é membro dos The Bellsbrass Ensemble, da Orquestra de Jazz de Leiria e da Fanfarra Farratuga.

«Relativamente aos Estágios da Canto Firme, é um grande privilégio para mim poder participar novamente como orientador do naipe de trompetes nos Estágios da Orquestra de Sopros do Médio Tejo. Vai ser com certeza um estágio com um excelente ambiente musical e onde teremos a oportunidade de contar com o excelente maestro Alberto Roque. Se gostas de música, de partilhar e adquirir novos conhecimentos e de fazer novos amigos não percas este estágio. Envia a tua inscrição.» O professor, Cláudio Pinheiro.

 

Trompa - Bruno Cruz

11698648_931562416908732_244766570458650284_n

Bruno Cruz, nasceu a 19 de Abril de 1985 em Tomar, aos 9 anos iniciou os estudos musicais em Trompa de Harmonia na Sociedade Filarmónica Gualdim Pais. Teve como professores Jorge Barradas e Martha Oliveira. Em 2005 ingressou na Banda Sinfónica do Exército onde desempenhou o cargo de 1º Trompa Solista durante 6 anos. Em 2012 finalizou a licenciatura em Trompa na Universidade de Évora com o professor Carlos Rosado. Em 2015 terminou o 1º ano de mestrado na Escola Superior de Artes Aplicadas em Castelo Branco, na classe do professor Paulo Guerreiro.
Ao longo do seu percurso musical participou em Masterclass com vários trompistas como Paulo Guerreiro, Hélder Vales, Lourenço Zarzo, Jorge Barradas entre outros.
Participou em vários estágios de Orquestra como a Orquestra Nacional de Sopros dos Templários sob a direcção de António Saiote, Alberto Roque, Carlos Amarelinho, Octávio Más Arocas, Jonathan Grethen e Nuno Leal, Estágios de Orquestra de Sopros realizado pela Escola de Musica Canto Firme sob a direcção de Jouke Hoekstra e Luís Carvalho, Estágio de Orquestra Médio Tejo, Estágio de Orquestra de Sopros do Orfeão de Leiria sob a direção de Luís Casalinho e André Granjo, Estágio de Orquestra de Sopros e Percussão realizado em Mação sob a direcção de Simão Francisco, Tiago Alves e Pedro Andrade. Participou no Estágio de Orquestra Sinfónica de Santa Maria da Feira sob a direcção de Paulo Martins. Foi membro da Orquestra Sinfónica Juvenil sob a direcção Christopher Bochmann. Frequentou workshops para jovens músicos em Oeiras sob a orientação do Maestro Délio Gonçalves, entre outros.
Realizou várias Masterclass e foi coordenador de Naipe nos 3 Cursos de Jovens Musicos (Filarmonias) realizado em Ansião, no 3º 4º 5º e 6º Estágio de Orquestra de Sopros em Mação, no 7º 8º 9º Estágio de Orquestra de Sopros em Tomar, 1º Masterclass de Trompa realizado pelo Grupo Musical Pampilhosense e nos estágios de Brass Band do grupo The BellsBrass Ensemble.

Em 2007 foi convidado como solista, interpretando o Concerto Nº1 de W. A. Mozart realizado pela Escola de Música Canto Firme, em 2012 interpretou a peça Cape Horn de Otto Schwarz realizado no 1º Estágio de Orquestra de Sopros organizado pela Sociedade Filarmónica Penelense sob a direcção de Alberto Roque e em 2015 interpretou a obra três Contrastes de Claude T. Smith com a Orquestra de Sopros da Escola de Música Canto Firme.
Em 2013 foi convidado a realizar um concerto a solo com a Frysk Fanfare Orkest na Holanda.
Em 2015 foi convidado como solista A na Banda de Palco, na Orquestra Sinfónica Portuguesa.

Actualmente lecciona na Escola de Música Canto Firme, Sociedade Artística Musical dos Pousos (SAMP). Sociedade Filarmónica Pombalense, Sociedade filarmónica do Arrabal, Sociedade Filarmónica da Bidoeira, Firmação Conservatório de Música de Mação, Escola de Música da Filarmónica Soutocico, Escola de música da Sociedade Filarmonica da Carregueira. É chefe de Naipe do grupo “The Bellsbrass Ensemble” e membro do grupo “Drama&Beiço” e presta os seus serviços na Sociedade Filarmónica de Bairros (Castelo de Paiva).

“Quanto aos Estágios da Canto Firme, participo desde o primeiro e ainda por cá continuo, primeiro como participante e agora como um dos coordenadores. Sempre foi um estágio de grande qualidade e que apostou na integração de jovens dos vários pontos do país, tal como a participação de vários Maestros de grande qualidade.
Podemos dizer que é um estágio bastante organizado e com grande importância para todos os que gostam de música e de partilhar conhecimentos. Este ano voltamos a contar com a presença do maestro Alberto Roque. O maestro Alberto Roque é considerado um dos grandes Maestros da atualidade, sem dúvida um excelente profissional, tanto como músico como pessoa. Aproveita e faz já a tua inscrição!”. O professor, Bruno Cruz.

Tuba - Pedro Oliveira

11811392_458763484297208_7041793709170175380_n

Iniciou os seus estudos musicais na Banda da Sociedade Filarmónica Instrução e Recreio Carregueirense “Victória” aos 6 anos de idade, sendo o seu primeiro instrumento trompete. Aos 16 anos inicia os estudos em tuba com o Professor Victor Gonçalves que o encaminha um ano mais tarde para o Conservatório Nacional de Música de Coimbra. Conclui o 8ºGrau na Escola de Música da Sociedade Filarmónica Gualdim Pais com o Professor João Aibéo. Ao longo dos anos tem frequentado várias MasterClasses em tuba ,Bombardino e Direcção de Orquestra.
Destaca-se MasterClasses de tuba com os Professores: Adélio Carneiro, Robert Tucci, Roland Szentpáli, Sérgio Carolino, François Thuillier, Eduardo Nogueroles Bermudez, Nuno Machado, Avelino Ramos. Em 2005 frequentou MasterClass de Eufónico sob orientação de Francisco Serôdio. Ao longo dos anos frequentou Cursos e Estágios de Orquestra de Sopro sob direcção de vários maestros, nomeadamente, José Manuel Ferreira de Brito, Alberto Roque, Simão Francisco, Jouke Hoekstra, Carlos Marques, Francisco Ferreira, Ricardo Carvalho, Henrique Piloto. Frequentou workshops teóricos, nomeadamente Organologia, Acústica e História da Música com António Cardo, Formação Musical e Orquestração com Mário Nascimento, Luthier de Madeiras e Sopros com Edgar Valério, e Música Contemporânea/Jazz com Paulo Gaspar. Frequentou MasterClasses de Direcção de Orquestra sob orientação do Maestro José Manuel Ferreira de Brito, José Ignacio Petit Matias Simão Francisco e Pedro Andrade. Foi também convidado para orientar a classe de Tubas e Eufónios do V Estágio do Canto Firme de Tomar em Mação e no IX estágio da Orquestra de Sopros do Médio Tejo em 2014.
Actualmente é músico na Banda da Sociedade Filarmónica “Victória” da Carregueira onde foi Professor responsável pela classe de metais de Setembro de 2012 até 2014, e Maestro Fundador do Projeto Banda Juvenil. Pontualmente presta serviços como tubista a diversas bandas no país. Também faz parte de um Ensemble de Metais, “Victória Ensemble” e por vezes solicitado para actuações como artista convidado pelo grupo Xaral’s Dixie. Faz parte também de uma Brass Band “The Bells Brass Ensemble” sob a orientação do Prof. Simão Francisco, Pedro Andrade e Tiago Alves.
Atualmente, é músico Solista A na Orquestra Internacional da Costa Atlântica (Atlantic Coast Orchestra), e colabora quando solicitado em vários programas com a Orquestra Sinfónica Portuguesa.
Atualmente frequenta o 3º ano da licenciatura, na Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) na classe de Tuba do Professor Ilídio Massacote.

Trombone - Jaime Pascoal

Sem Título

Jaime Ferreira Pascoal nasceu em Pombal a 10 de Abril de 1981. Começou a estudar música aos 9 anos na Filarmónica Artística Pombalense. Aos 18 foi estudar trombone para o conservatório regional de Coimbra na classe do professor Joaquim Raposo.

Fez a licenciatura em trombone, na classe do professor Ismael Santos, na Escola Superior de Musica de Lisboa, ESML.
Frequentou ainda diversos Master classes com trombonistas, Alexandre Vilela, Hugo Assunção, Reinaldo Guerreiro, Josephe Alessi, Ssott Hartman, Jaques Mauger, James Miller e Byron Flucher.
Participou ainda em diversos estágios de orquestras trabalhando com maestros como, Alberto Roque, Vasco Azevedo, António Saiote, João Paulo Fernandes, Jean-Sébastien Béreau e Eugene Corporon.
Dá aulas de trombone nas escolas de musica Canto Firme, Tomar e na Ourearte, Ourém. É membro da Orquestra de Jazz de Leiria, OJL.

“Um estágio com um excelente maestro e bons professores, só pode dar numa semana com excelente qualidade musical e muita aprendizagem, por isso não percas uma oportunidade destas.” Pelo Prof. Jaime Pascoal.

Eufónio - Bruno Pascoal

11224021_934676036597370_1117792757445208728_n

Nasceu em Torres Novas, Santarém.

Em 1991 iniciou os estudos na Sociedade Filarmónica Euterpe Meiaviense (Meia Via, Torres Novas) em Euphonium. 
Em 1997 iniciou os estudos no Conservatório do Centro de Formação Artística Gualdim Pais de Tomar, na Classe dos professores Sérgio Carolino e Adélio Carneiro. Terminou 8º Grau com nota final de 19 valores, na disciplina de Euphonium. 
Participou em vários Masterclasses com professores de nacionalidade portuguesa e estrangeiros, dos quais se destacam Philip Smith (trompetista solo da Orquestra Filarmónica de Nova Iorque), Joseph Alessi (1º trombone da Orquestra Filarmónica de Nova Iorque), Sérgio Carolino, Anne Jelle Visser, François Thuillier, German Brass, Roger Bobo, Thomas Rüedi, Adam Frey, Steven Mead, Bastien Baumet entre outros. 
Participou nos1º, 2º, 3º e 4ºestágios da Orquestra Nacional de Sopros dos Templários, sob direcção de António Saiote.
Foi membro fundador da primeira Banda de Metais Portuguesa, sedeada no Algarve; membro fundador do Ensemble de Tubas e do Quarteto de Tubas do Centro de Formação Artística Gualdim Pais, sob a orientação do professor Sérgio Carolino; membro fundador do quinteto de metais “Meia Via Brass”.
Foi professor de Euphonium na escola de música da Sociedade Filiarmónica Euterpe Meiaviense e na Associação Filarmónica e Cultural do Entroncamento.
Colabora actualmente como docente na disciplina de Euphonium no Instituto Piaget de Almada e no Conservatório de Música Choral Phydellius, em Torres Novas. 
Colaborou inúmeras vezes com o Ensemble de Metais da Academia Nacional Superior de Orquestra, sob direção de Reinaldo Guerreiro.
Em 2011, terminou a Licenciatura em Música, na Universidade de Évora na classe de Euphonium do professor Jarrett Butler, com nota final de 18 valores na disciplina de Euphonium. 
Em 2012, foi membro fundador do Ensemble de Metais e Percussão “The BellsBrass Ensemble”, na qual exerce funções de Presidente e de executante de Euphonium.
Em 2013, realizou vários recitais com a pianista Sara Carvalho. Em Abril, realizou um MasterClass no Instituto Piaget em Almada, em Agosto foi convidado para realizar um MasterClass na ilha da Madeira (Camacha), onde se apresentou a solo, no concerto final com a Banda Paroquial de São Lourenço da Camacha. Apresentou-se a solo em vários concertos com os “The BellsBrass Ensemble”. Foi ainda o instrumentista escolhido para tocar a solo, no concerto comemorativo dos 25 anos da Banda Sinfónica do Exército, que decorreu no grande auditório da Escola Superior de Música de Lisboa, sob a direção do Maestro Alberto Roque.
Em 2014, apresentou-se várias vezes a solo em concertos realizados pelo País, com a Banda Sinfónica do Exercito.
Foi membro fundador do “Duo’Mil”, duo de Euphonium e Percussão, do qual faz parte e tem vindo a realizar concertos desde então.
Atualmente é 1ºSargento músico, executante de Euphonium nos Quadros da Banda Sinfónica do Exército.

“É para mim um privilégio fazer novamente parte de mais um Estágio da Canto Firme.
Guardo excelentes memórias dos anteriores estágios, excelente organização, excelente ambiente de trabalho e sobretudo excelentes pessoas com as quais tive o prazer de trabalhar, desde professores, alunos e funcionários.
Teremos o gosto de contar, mais uma vez, com a presença do professor e Maestro Aberto Roque, que é sem sombra de dúvidas uma pessoa ímpar na direção de orquestra de sopros em Portugal, cujo reconhecimento vai além fronteiras. Um ser humano extraordinário e um profissional de altíssima qualidade, com qual já tive o prazer de trabalhar por diversas vezes.
Será sem dúvida mais um excelente estágio entre amigos!” O professor, Bruno Pascoal.

Percussão - Hugo Ribeiro

11722148_934456889952618_383088050007334701_o

Natural de Coimbra, iniciou os seus estudos musicais na academia de música e tecnologias de Coimbra.
Ingressou na classe de percussão na Sociedade Filármonica Gualdim Pais do professor Luiz Ferreira, licenciando-se em música, na variante percussão na classe do professor Eduardo Lopes pela Universidade de Évora.
Participou em várias masterclasses e cursos de aperfeiçoamento entre os quais Mário Teixeira, Fernado Chaib, Kuniko Kato, Svet, entre outros.
Apresenta-se regularmente em concertos com o grupo de percussão do Conservatório de Artes Canto firme e com vários grupos e ensembles.
É professor orientador do naipe de percussão dos estágios de Orquestra de Tomar e de Mação desde 2007 sendo também Chefe de naipe convidado do estágio de brass band organizado pela Associação The BellsBrass Ensemble.
Participa regularmente no festival internacional de percussão “Tomarimbando” tanto como participante como também com o Ensemble de Percussão da Canto Firme.

É professor de percussão e director de curso profissional na escola de Canto Firme em Tomar bem como docente na Ourearte.

«Tendo vivido estes X anos de orquestra, na minha opinião é um estágio de excelência, onde podemos encontrar excelentes músicos e rever grandes amigos.
Neste estágio procura-se sempre primar pela qualidade.
Este ano mais uma vez temos oportunidade de trabalhar com um maestro de renome internacional dando oportunidade a nós jovens músicos beber da sua experiência. Aproveita já esta oportunidade e junta-te a nós nesta semana incrivel. » O Professor, Hugo Ribeiro.

Percussão - Pedro Fonseca

11707303_934638979934409_5098014209092369971_n

Pedro Fonseca, nascido no dia 7 de Abril do ano de 1993 em Tomar, começa os seus estudos no ano lectivo de 2003/2004 na Sociedade Filarmónica Gualdim País (Tomar) na classe de percussão sob a orientação do professor Luiz Ferreira, terminando aí o 8°grau no ano lectivo 2010/2011. Neste mesmo ano, ingressa na Universidade de Aveiro no curso de música, vertente Percussão sob a orientação do professor Mário Teixeira, onde estudou até ao ano 2013/2014, ano em que termina a sua licenciatura. No ano 2014/2015 ingressa na Universidade de Aveiro em mestrado via ensino, vertente Percussão, na classe do professor Miquel Bernat. Ao longo do seu percurso profissional teve já o privilégio de trabalhar com grandes nomes do panorama mundial a nível de Percussão, tais como: Pedro Carneiro, Jeffery Davies, Kuniko Kato, Nuno Aroso, Svet Stoyanov, Ji Hye Jung, Chin Cheng Lin (com quem teve o prazer de tocar no festival internacional de Percussão de Tomar “Tomarimbando”, Bruno Pedroso, Nbojsa Zivkovic, Cartier, Nick Wood, entre outros. Trabalhou também com alguns maestros de renome como Alberto Roque, Ernest Shell, António Vitorino de Almeida, Vassalo Lourenço, Luís Carvalho e outros. Foi também músico convidado do grupo de Percussão “Simantra” e fez também reforço na Orquestra Filarmonia das Beiras. Participou já em alguns concursos de Percussão a nível nacional e internacional também tendo obtido os seguintes premios: em 2009 fica em 2°lugar no Concurso Internacional PAS (Fermi, Italy), 3°lugar no concurso Frederico de Freitas da Universidade de Aveiro em 2012 e recebeu uma menção honrosa em 2014 no 1°Concurao Internacional de Marimba do Festival “Tomarimbando”. Atualmente lecciona na Escola Canto Firme em Tomar e Choral Phydellius em Torres Novas.

«Espero um estágio com grande ambiente musical e não só, altura de rever velhos amigos e criar novas amizades. Fazer música ao lado daqueles que mais gostamos e com um grande maestro a nossa frente, será sem dúvida um momento muito bom, tanto a nível musical como pessoal para todos os intervenientes.» O Professor, Pedro Fonseca.

 

HORÁRIO DO ESTÁGIO

 

11221605_454292824744274_460811952599954009_o

VALOR DA INSCRIÇÃO

[/panel]

Inscrições
Alunos do Conservatório de Artes, Curso Profissional, Firmação e Vila de Rei: 15 euros
Participantes Externos: 30 euros
Curso de Direcção: Participantes 80 euros / Ouvintes 30 euros

 

[/panel]

Nota: Para grupos de 5 ou mais músicos da mesma Banda filarmónica o valor da inscrição terá um desconto de 10€ P/inscrição, sendo que será OBRIGATÓRIO colocar o nome da banda no campo de “Local de Trabalho ou estudo”.  Este desconto não acumula com o que já está a ser feito a alunos Canto Firme/Firmação ou Vila de Rei.

CURSO DE DIREÇÃO DE ORQUESTRA DE SOPROS

Os maestros participantes terão oportunidade de dirigir a orquestra em ensaios, ficando a apresentação em concerto sob decisão do Maestro Convidado e do Director Artístico do Estágio.

 

INSCRIÇÃO

Campos marcado com * são obrigatórios.

Deixe um comentário

Deve iniciar sessão para comentar.